quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

exposição de desmotivos ou imposição de motivos

 

 

   

     Não há porque amar Dante
     se é Rilke quem me seduz.
     Não há porque amar Michelangelo
     se são Monet, Miró e Van Gogh
     que fascinam as meninas
     — dos meus olhos.
     Não há porque amar Charllote
     se é Emily quem me tem por horas.
     Não há porque explicar a obra de arte,
     muito menos o amor.

Urhacy Faustino

Nenhum comentário: