quarta-feira, 18 de julho de 2012

Eu quero sim, quasar com você!







Minha permanência com você é sempre uma experiência de montanha russa,
ou um observar de telescópio, em silêncio, na noite escura: a grande ursa.
Depois varrer, vasculhar, caçar evidências — entre as constelações — de quasar
em ação! Como se precisasse: você é um buraco negro em total funcionamento:
atividade constante, força, atrito, contração, contradições, polaridades, ondas
e uma gravidade desconhecida, incomum que me puxa e me fixa em cada poro.
Cada ato seu é como os átomos que se aceleram com esta tua energia radioativa
contagiante. Gripe, encefalite, rinite, fome voraz e febre. Tudo misturado
e uno. Grande omelete com trufas , ovas de esturjão e jambu. Língua dormente,
sede! Sede de vinho e água de montanha. Boca úmida e apetite das baleias azuis!
Literalmente impossível fugir do teu imenso horizonte de eventos!!!
Com você é falida a teoria do Big Bang. Não, não é só uma gigante explosão!
Não é apenas um universo. Teu universo é complexo, é um Cenário Ecpirótico:
gigantesco, novo, ligado por cordas. Túneis de quasares: túneis de você mesmo.
Explorar tua essência tem sido um desafio astrofísico, onde não se aplicam
nenhuma das leis e teorias, mas confesso: no teu denso epicentro, me concentro.

Urhacy Faustino, hoje, 18 de julho de 2012
















2 comentários:

Ivana Mihanovich disse...

Vá quasar assim lá na estratosfera, Urha!...kkkk. Gostei, amore! Bjss

Urha disse...

sempre em busca de quasar! olho sempre atento. saudades de vc. beijo gigante.